segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Clube do Livro Tracinha



"Sabemos que o hábito da leitura desenvolve a capacidade de abstração e imaginação, aumento do vocabulário e a compreensão do mundo, amplia os pontos de vista e a formação de opinião. Mas, além de todos esses benefícios, queremos que a magia da leitura aconteça em sua casa, com toda beleza, simplicidade e prazer que a leitura sempre proporciona. Igual ao sorriso de uma criança!

O Clubinho do Livro Tracinha é um clube de assinatura de livros infantis que acompanha o desenvolvimento de sua criança. Após a assinatura no Clubinho do Livro Tracinha você receberá na periodicidade escolhida (mensal, bimestral, trimestral ou semestral) 2 ou 3 livros infantis adequados a cada faixa etária."

O plano mensal custa R$ 65,00/mês, e o pagamento pode ser feito à vista (com desconto de 5%) ou no cartão de crédito através do Pagseguro.



Para mais informações, visite: Clubinho do Livro Tracinha


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Dica de Brincadeira: Amarelinha

A amarelinha é uma das brincadeiras de rua mais tradicionais do Brasil. Percorrer uma trajetória de quadrados riscados no chão de pulo em pulo tinha o nome “pular macaca” quando chegou aqui, com os portugueses, há mais de 500 anos. Hoje, em tempos de jogos eletrônicos, internet e televisão, surpreendentemente a brincadeira simples sobrevive firme e forte nos hábitos de milhões de crianças.
Talvez seja pelo fato de a amarelinha ser tão fácil (e divertida) de brincar. Não são precisos aparelhos ou eletricidade, acessórios caros. Dá para pular dentro de casa, no quintal, na rua, na escola... Basta ter um pedaço de chão, algo para desenhar o riscado e um objeto pequeno para marcar as “casas”.


Onde brincar
Dá para pular amarelinha em qualquer trecho de piso plano (pode ser dentro de casa, na calçada, numa rua sem movimento).

Material necessário
Um giz para marcar asfalto ou gravetos, para chão de terra. Em pisos que não podem ser riscados (como o de casa), fita adesiva resolve o problema. Por fim, a brincadeira pede uma pedrinha, um caco ou outro objeto para ser colocado nas “casas” do desenho e aumentar o grau de dificuldade a cada etapa.



Como se brinca
O padrão é o seguinte: a pedra é lançada na primeira casa e o jogador deve percorrer o trajeto do traçado pulando (ora com um pé, ora com os dois), evitando o quadrado onde a pedra caiu. A seqüência se repete enquanto a pedra avança de casa em casa e o grau de dificuldade aumenta.

Existem vários traçados de amarelinha, cada um mais comum em determinada região:











(Fonte: How Stuff Works)

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Ensine seu filho a fazer trocas e faça com que ele tenha uma alimentação mais saudável

Somos um exemplo para os nossos filhos, por isso, se nos alimentamos de forma errada os nossos filhotes farão o mesmo. Manter uma alimentação saudável e regrada é essencial para adultos e crianças, ainda mais com a obesidade infantil crescendo cada vez mais no mundo. Dados da Organização Mundial de Saúde apontam que a doença deve alcançar 75 milhões de crianças nos próximos 10 anos.

Além disso, cada vez mais cedo as crianças estão apresentando patologias como o diabetes do tipo 2, doenças cardiovasculares, e as psicológicas, como depressão e transtornos de ansiedade. Alguns problemas podem ser revertidos com uma alimentação saudável e atividades físicas, e claro, um acompanhamento médico sempre é essencial.

Para tornar essa etapa mais fácil para o seu filho, e também para você, comece fazendo pequenas trocas na alimentação. Elas podem significar muitos ganhos e ainda uma mudança de hábitos que começa aos poucos mas que vai dar muitos resultados.

- Refrigerante x Sucos Naturais: Além de não ter valor nutricional, os refrigerantes contém sódio e açúcares em excesso. O consumo de sucos naturais, com pouco ou sem açúcar, é uma forma de garantir que as crianças recebam os nutrientes das frutas e se acostumem com seu sabor.

- Bolachas Recheadas x Frutas : Os biscoitos são práticos, mas também são ricos em gorduras, açúcares e sódio e não contêm quantidade acentuada de vitaminas e minerais. Frutas como as uvas são fáceis de comer e contêm vitamina C, vitaminas do complexo B e sais minerais como ferro, cálcio e potássio.

- Salgadinhos x Frutas Cortadas: Tirar os salgadinhos industrializados da dieta das crianças é também outra oportunidade para inserir as frutas. Além de nutritivas, melão, melancia, banana e maçã cortadas em pequenos pedaços podem ser divertidas.

Fonte: Blog Xalingo

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Dica de Leitura: Ou Isto Ou Aquilo

Ou Isto ou Aquilo, Cecília Meireles e ilustrações de Thaís Linhares (Editora Nova Fronteira)



É o único livro de poesia entre os dez mais citados como melhores livros para crianças pela Revista Crescer. O texto de 1964 é atual e introduz a criança no jogo de palavras, no humor e na sensibilidade de Cecília Meireles, que instiga os leitores a notar, entre tantas coisas, que a vida é repleta de duras escolhas.
Veja um trecho do livro abaixo:


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

50 Decisões Vitais Para o Futuro De Seu Filho - Parte II

11 // Adotar a comunicação positiva
“A melhor forma de educar seu filho para o sucesso é descobrir as qualidades que ele tem e fazer com que ele as desenvolva. Isso vale mais do que criticar ou educar por meio de repreensões”, garante Flora Victoria, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Coaching.

12 // Não se contentar com o boletim
“Quando seu filho não aprende um conceito essencial, a tendência é que ele passe a acumular dúvidas e se torne cada vez mais resistente aos estudos”, diz Wanda Engel. Daí a importância de não apenas consultar o boletim da criança, mas de acompanhá-la no dia a dia para ajudá-la a superar as dificuldades. Se for o caso, contrate um professor particular.

13 // Discutir soluções
Se ele quebrar o vaso da avó, não diga: “Está tudo bem. Vamos comprar outro”. Estimule-o a pensar perguntando: “E agora? O que acha que devemos fazer? Como evitar que a vovó fique chateada?” “Assim, você ensina seu filho a manter o foco na solução”, garante Flora Victoria.


14 // Trocar a babá pela escolinha
Pesquisas mostram que crianças que tiveram uma pré-escola estimulante tendem a ser melhores estudantes no futuro. Certifique-se de que a instituição prioriza o brincar e incentiva a criatividade.

15 // Dar a bronca-sanduíche
Ela é mais eficaz. No momento de repreender, comece falando com o filho sobre os pontos fortes dele. Depois, exponha o que pode ser feito de outra forma e, então, finalize com palavras de motivação.

16 // Falar bem do seu trabalho
Aposente o discurso “Preciso trabalhar para ganhar dinheiro” e troque por “Vou trabalhar porque gosto”. Refira-se a sua atividade profissional como fonte de realização, não como um fardo.


17 // Informar-se sobre as novas vacinas
Há cada vez mais doses preventivas que podem ser aplicadas na adolescência e na vida adulta. “Essa tendência deve se fortalecer”, avisa o pediatra Eduardo da Silva Vaz, presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria.

18 // Estudar seu filho
Leia tudo que considerar confiável sobre desenvolvimento infantil. “Pais que se informam têm mais parâmetros para avaliar se a criança está crescendo conforme o esperado e estabelecem maior cumplicidade com ela”, garante o pediatra e nutrólogo Fabio Ancona Lopez, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e autor de Avós e Netos – Uma Forma Especial de Amar (Manole).

19 // Adotar cedo o check-up anual
É importante que seu filho se acostume a ir ao médico para manter-se saudável, e não apenas para tratar doenças. Com o acompanhamento constante, é possível adotar estratégias de prevenção.

20 // Aliviar a agenda
Ao impor à criança uma rotina sem tempo para brincadeiras e descanso, você colhe mais desvantagens que benefícios. “Ela é candidata a stress, baixa imunidade, dificuldades de relacionamento e dores no corpo”, avisa o pediatra Fabio Ancona Lopez.



(Fonte: Revista Claudia)

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Manual Prático Para Filhos de Primeira Viagem, por Estéfi Machado

Manual prático para Filhos de primeira viagem, por Estéfi Machado
{ Como brincar com adultos em 10 passos }

Muitas vezes os filhos de primeira viagem têm certa dificuldade para brincar com os adultos da maneira mais adequada. Para que sejam momentos prazeirosos e de qualidade, é preciso entender como funciona esse ser em formação, o adulto. Aqui vão dicas de como conseguir aplicar técnicas simples e conseguir com que esse momento aconteça frequentemente na sua rotina!

1. A primeira dica é:
Nunca chegue para o adulto pulando e gritando a frase "QUER BRINCAR COMIGO?" Isso pode causar certa ansiedade e desconforto, e ele pode travar no início do que poderia ser uma potencial brincadeira.
Há frases mais sutis para conseguir isso, como por exemplo: "VEM VER UMA COISA AQUI NO MEU QUARTO", ou "OLHA O QUE EU INVENTEI HOJE NO TAPETE DA SALA!". Dessa maneira você atrai o adulto para o local da brincadeira naturalmente.

2. Estando no local da brincadeira, arrume um jeito de manter o adulto no seu patamar. Se estiver no chão, faça com que ele sente, se estiver numa mesa, não deixe que ele fique em pé apenas observando. Dessa maneira ele se sente parte da cena.
Outra coisa importante: nessa fase os adultos precisam ter uma função. Mantenha suas mãos ocupadas com giz de cera ou blocos de montar e faça com que sua participação seja importante na brincadeira, assim ele se sente confiante e imprescindível! Vale usar palavras de incentivo para que ele saiba que está conseguindo!

3. Uma vez com as mãos ocupadas, certifique-se de afastar todos os objetos perigosos do ambiente. Adultos são altamente dispersos, e tendem a levar tudo que é aparelhinho retangular e luminoso para a boca, ouvidos e principalmente para a ponta dos dedos!
Pode parecer cuidado excessivo, mas as maiores tragédias com adultos acontecem em segundos, você se distrai e quando vê, já perdeu pro celular! Para evitar acidentes, mantenha os objetos perigosos em lugares onde não possam ser alcançados, o que deve ser feito de forma discreta, para evitar um estresse desnecessário.

4. Durante a brincadeira mantenha sempre o contato físico com o adulto. O toque, beijos e abraços reforçam a importância dele ali.
Mas se você sentir um clima de cansaço no ar, lembre-se de NÃO fazer contato visual! O adulto é sedutor, ele vai tentar lançar um olharzinho de gato de botas e você pode cair na dele!

5. Se a brincadeira for longa, certifique-se de que o adulto esteja bem alimentado. Um adulto com fome pode ficar altamente irritado e abandonar a brincadeira!
Se for preciso, faça uma pausa para um lanche, mas lembre-se de acompanha-lo, ou ele poderá iniciar outra atividade no caminho! Lembre-se, os adultos são dispersos, mas não fazem por mal, é da natureza deles!

6. Uma regra muito importante, vital: NUNCA, JAMAIS acorde um adulto para brincar! Um adulto com sono é pior do que dois com fome.
Na hora você vai achar bom que ele acordou pra ficar com você, mas logo depois vai ver que as horas de mau-humor irritadiço e falta de energia não valem a pena!

7. É importante também saber que todo adulto tem e deve ter sua rotina. É dessa forma que ele se sente seguro, pertencedor de um lugar. Não é aconselhável estimulá-lo quando ele estiver no meio de suas atividades vitais, como por exemplo lendo jornal, vendo jogo na TV, fazendo cocô ou conversando com suas tias no telefone!

8. Quando você perceber que o adulto já se entregou ao momento da brincadeira, proponha algo que você saiba que ele realmente goste! Não adianta chamar sua tia pra brincar de Hot Wheels ou seu padrinho pra fazer penteados na Barbie, você pode gastar fichas à toa!

9. Outra coisa que poucos filhos de primeira viagem sabem é que os adultos gostam de conversar! Sim! E muito! E você pode falar de igual pra igual com eles, apesar de não saberem muito bem como se expressar, eles já conseguem entender certas palavras com clareza!
Conte sobre seu dia, a escola, a pracinha, os amigos, a babá, isso reforça os vínculos entre vocês, criando cumplicidade. Não importa se ele não entender tudo que você disser, ele está ouvindo!

10. E por fim, tenha paciência!
Os adultos estão aprendendo, e faz parte do processo errar muitas vezes. No começo é difícil, mas fazendo da brincadeira parte da rotina, quando você menos esperar, ele mesmo vai dar seus primeiros passinhos trêmulos em direção ao tapete da sala e vai balbuciar docemente: "QUER BRINCAR COMIGO?"

* Estéfi Machado é autora do blog www.estefimachado.com.br, mãe de um filho de primeira viagem, e terceira filha de uma viagem de 5, por isso sabe muito bem como brincar.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

50 Decisões Vitais Para o Futuro De Seu Filho - Parte I

1 // Dar uma educação multicultural
No mundo globalizado, é essencial saber conviver com o diferente e enxergar a riqueza de cada cultura. “Vale colocar seu filho desde cedo para estudar línguas, incentivar que tenha contato com gente de outras religiões, de outros países e níveis sociais, além de organizar viagens para novos lugares”, indica a doutora em educação Wanda Engel, superintendente executiva do Instituto Unibanco.

2 // Ser muito mais que amiga do seu filho
“Aos pais, cabe a árdua função de corrigir, de repetir as regras até que fiquem claras. Já o amigo é aquele que a tudo consente”, diz o jornalista Gilberto Dimenstein, presidente da ONG Cidade Escola Aprendiz, em São Paulo.

3 // Trazer os colegas dele para perto
Abra as portas de casa para recebê-los. “A maior parte dos adolescentes que chegam para tratamento começou a usar drogas por incentivo de um amigo”, conta a psiquiatra Jackeline Giusti, especialista em dependência química do Ambulatório de Adolescentes e Drogas do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo.

4 // Dar mesada
Comece quando ele tiver cerca de 12 anos. “Com esse instrumento, seu filho aprenderá a fazer escolhas e planos”, diz Jurandir Sell Macedo Jr., professor de finanças pessoais da Universidade Federal de Santa Catarina e autor de A Árvore do Dinheiro (Campus).


5 // Não exigir muito, nem muito pouco
Quando se cobra sempre da criança um nível muito alto de desempenho, ela se frustra e desanima, pois é impossível ser excelente em tudo. Já aquela que não tem que lidar com nenhuma exigência pode interpretar isso como desinteresse dos pais e, da mesma forma, não usará todo o seu potencial para vencer.

6 // Ensinar a ouvir
“Num cenário interdependente e multicultural, a capacidade de escutar e a sensibilidade para entender o ponto de vista do outro serão um diferencial”, diz a psicóloga Maria Tereza Maldonado, autora de Comunicação entre Pais e Filhos (Integrare Editora). Transmita esse valor ouvindo o que seu filho tem a dizer e ensinando-o a prestar atenção nas suas palavras.

7 // Não ter medo dos games
“Há jogos que desenvolvem lógica e raciocínio rápido, como Civilization V e Starcraft”, indica o educador Roger Tavares, pós-doutorando em tecnologias da inteligência pela Pontifícia Universidade Católica-SP.

8 // Valorizar o estudo e não o sucesso
Conte a seu filho que cada ano a mais de escolaridade corresponde a um aumento de 15% no futuro salário. “É preciso resgatar a ideia de que a educação continua sendo a principal porta de entrada para uma carreira bem-sucedida”, afirma Wanda Engel.

9 // Fazer com que ele tenha várias turmas
Não concentre as atividades na escola. Deixe o futebol para o clube, o balé ou judô para a academia. Conhecer muita gente significa ter mais oportunidades de selecionar as amizades com critério e de não se sujeitar àquelas que não lhe fazem bem. Ou seja, menos riscos de sofrer bullying.

10 // Promover o espírito empreendedor
“Isso habilitará seu filho para, aos poucos, gerenciar a própria vida”, diz Maria Tereza Maldonado. Crianças pequenas podem ser convidadas a ajudar na arrumação dos brinquedos e da cama. Já os mais velhos são capazes de assumir desafios maiores, como administrar a própria mesada.



(Fonte: Revista Claudia)

terça-feira, 11 de novembro de 2014

7 momentos prazerosos para viver em família

Você tem passado tempo suficiente com sua família? Se a resposta foi "não", saiba que mesmo em meio à correria do dia a dia é possível reservar algum momento para realizar atividades com essas pessoas tão queridas. Brincadeiras divertidas e dicas simples de Feng Shui, aromas e cores podem ajudar a estreitar os laços com os familiares, encurtar distâncias e ainda oferecer mais bem-estar para sua vida.

Abaixo você encontrará sugestões simples de colocar em prática para reunir a família em atividades nas quais todos podem participar e, principalmente, se divertir. Não importa se você não tem filhos ou se eles já estão chegando à adolescência ou vida adulta. Quando toda a família está reunida é possível resgatar um pouco da infância de cada um e explorar de forma divertida e bem humorada os encontros familiares.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

3º Festival Curau Piracicaba

Realizado desde 2012, o Festival CURAU - Culturas Regionais e Artes Urbanas chega à sua terceira edição. Sendo considerado por muitos como patrimônio cultural da cidade de Piracicaba, busca fomentar o intercâmbio e convergência entre as diferentes linguagens, do conhecimento tradicional às manifestações artísticas contemporâneas.

Dos dias 7 a 9 de novembro de 2014, Piracicaba se tornará palco para a cultura, promovendo shows, intervenções, feiras, oficinas e debates, bem como encontros integrados. Vale a pena conferir! São cerca de 40 horas de programação gratuita, com atividades acontecendo em espaços públicos e acessíveis como a Rua do Porto, Casa do Povoador e Largo dos Pescadores, além de instituições como a Casa do Hip Hop, Centro de Documentação - Cultura e Política Negra e SESC Piracicaba.

O Festival é construído de forma colaborativa e integra a Rede Brasil de Festivais e Circuito Paulista de Festivais.



quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Experiências Científicas Em Casa: Chuva!

Que tal aproveitar a época de chuvas para fazer algumas experiências científicas com as crianças? E o melhor, você pode fazer tudo no conforto da sua casa, com materiais que você já tem. A dica é da Revista Recreio, que ensina dois experimentos para entender como a chuva funciona. Confiram:

Faça um barômetro em casa

Materiais:
  • 1 pote plástico
  • Massa de modelar
  • 1 régua
  • Água
  • 1 garrafa pet
  • 1 tira de papel
  • Fita adesiva
Como fazer:
  1. Prenda a massinha no canto do pote e fixe a régua na massinha.
  2. Encha o pote com 8 centímetros de água e a garrafa com mais ou menos dois terços.
  3. Tampe a garrafa com a mão e, com cuidado, vire-a de cabeça para baixo no recipiente.
  4. Cole a tira de papel na garrafa e marque o nível de água dia a dia.
O que acontece: o barômetro mede a pressão atmosférica. Se o clima está seco, o nível da água sobe, porque a pressão aumenta e empurra a água. Já quando o clima está úmido, a pressão diminui e o nível de água desce. Aí há boa chance de chover.



Entenda a evaporação da água

Material:
  • 2 potes de vidro
  • Giz de cera ou caneta permanente
  • Papel-alumínio
Como fazer:
  1. Coloque água até a metade dos potes e marque os dois níveis de água com giz.
  2. Cubra um dos potes com papel-alumínio e deixe os dois em um lugar aberto por cinco dias. Não deixe que a chuva caia dentro dos potes!
  3. Compare e note que o pote coberto terá mais água.
O que acontece: com o calor, a água dos dois recipientes evapora. No pote coberto, o papel-alumínio impede o vapor de escapar. Aí ele se condensa, mantendo o nível de água. Já com o pote descoberto acontece o mesmo que com as poças de água formadas pela chuva: o calor faz com que evaporem.